sábado, 25 de janeiro de 2014

BRASIL: RJ: CACHOEIRAS DE MACACU:
Fazenda do Carmo e Capela de Nossa Senhora do Monte do Carmo (atual Fazenda da Schincariol) - 
Farm of Carmo and Chapel Our Lady of  Mount of Carmo

 Localização: 
Município de Cachoeiras de Macacu (RJ), 3º Distrito, Guapiaçu, Estrada do Carmo (-22°26'21.52", -42°45'49.14")
2 – História:
Em 1703 o capitão Antônio de Muro vendeu ao Convento do Carmo no Rio de Janeiro terras no Rio Guapiaçú, que havia recebido em sesmarias e outras que havia comprado a Ignês Henriques (1676), viúva de Francisco Álvares Góis, e a Manoel Alexandre Rebello.
[...] duas dattas de terra de sesmaria no Rio Guapiiasu cada huã [uma] com huã legoa de testada e outra de certam [sertão] em coadra [quadra] en cada data e alem das ditas duas sesmarias tinha mais outras legoas de terra com o mesmo certam [sertão] que comprou a saber huã legoa a Ignes Henrriques viuva do defunto Francisco Alueres Gois, e outra legoa comprou a Manoel Alexandre Rebello [...]” (Tombo, pg. 394-395)
Embora não existam registros precisos sobre a fazenda, sabe-se que foi importante para o povoamento do Guapiaçu. A fazenda e a capela foram mencionadas nas visitas pastorais de Monsenhor Pizarro em 1794 e 1820. A capela pertencia à Freguesia de Santo Antônio de Cacerebu e ao Município de Santo Antônio de Sá (Porto das Caixas, Itaboraí).
[capela] da Senhora do Monte do Carmo, na Fazenda da Religião Carmelitana. Não sei da sua fundação pela mesma causa apontada na Capela de S. Ana, da mesma Religião, na Freguesia de Magépí. Achei-a muito asseada e bem paramentada pelo atual Fazendeiro. Fr. Inácio Gonçalves, que mostra ter sobre ela muito especial zêlo. Nesta há só o uso de Sepulturas. Dista da Matriz 8 legoas [53km].” (Araújo, 1794)
Na sua obra de 1820, Monsenhor Pizarro (Araújo, 1820) não cita a capela de Nossa Senhora do Monte do Carmo, mas em seu lugar cita uma Capela de Nossa Senhora de Montserrat aparentemente na mesma localização (8 léguas ao norte), pertencente também à Freguesia de Santo Antônio de Sá. Esta teria sido fundada em 1713 pelo capitão Domingos Garcia, que, tendo morrido sem filhos, legou a fazenda e a capela à Ordem do Carmo. No entanto, nas duas obras (1794 e 1820) ele cita uma Capela de Nossa Senhora de Montserrat subordinada à Freguesia da Santíssima Trindade e localizada uma légua ao sul desta matriz e fundada (segundo edição de 1820) por este mesmo capitão Domingos Garcia e legada à Ordem do Carmo. Teria Monsenhor Pizarro confundido os detalhes das 2 capelas pertencentes à Ordem do Carmo, ou houve realmente 2 Capelas de Nossa Senhora de Montserrat fundadas pelo capitão Domingos Garcia e doadas à Ordem do Carmo?
“3.a de Nossa Senhora de Monserrate , fundada no anno de 1713 com pouca differença , em sitio distante oito legoas [53km], pelo Capitão Domingos Garcia , que , naõ deixando filhos , legou-a com a Fazenda à Religião do Carmo.” (Araújo, 1820, vol. 2, pg. 193)
A fazenda produzia açúcar, tinha uma significativa criação de rebanhos bovinos e nela extraía-se muita madeira. No início do século XX, cultivava-se além da cana-de-açúcar, laranja e café, cuja produção era destinada a abastecer o mercado europeu. Com a crise do café, em 1929, foram surgindo pastos para criação de bovinos e plantações de banana. A antiga Fazenda do Carmo é atualmente propriedade da Cervejaria Schincariol que demoliu o que restou do histórico Convento das Carmelitas, sua sede, próximo do local onde foi feito a represa que abastece a unidade da fábrica de cerveja no município. Sua senzala foi destruída, mas o cemitério é usado até hoje ficando a nordeste da sede da fazenda. Sua arquitetura sugere ter servido de casa conventual. A Capela de Nossa Senhora do Monte do Carmo sofreu grandes descaracterizações. Nossa Senhora do Monte do Carmo é uma das invocações de Maria, mãe de Jesus, e sua festa é comemorada em 16 de julho.
3 – Descrição:
A sede da fazenda, que ficava perto do lago, foi demolida há anos. Na entrada da fazenda há algumas edificações cuja antiguidade é desconhecida.
       Em frente à entrada da fazenda fica a Capela de Nossa Senhora do Carmo. Possui orientação geral oeste-leste, com frente para oeste (para a entrada da fazenda) e maior eixo sentido ântero-posterior. O teto é de telha em três águas, com frontão liso anterior. A parede anterior (oeste) possui uma porta central e uma torre sineira à esquerda, com abertura para o sino nas quatro faces; não há mais sino na torre. As paredes laterais e traseira têm duas janelas cada. Atualmente a capela está bastante deteriorada; as portas e janelas são mais modernas, de vidro e estrutura metálica, todas com verga curva.
4 – Visitação:
A fazenda não está aberta a visitação, mas da rua pode-se ver algumas de suas edificações. A capela encontra-se, também, à beira da estrada e sua fachada externa pode ser visitada a qualquer hora. O seu interior não pode ser visitado.
5 – Bibliografia:
ARAÚJO, José de Souza Azevedo Pizarro e. Visitas Pastorais de Monsenhor Pizarro ao recôncavo do Rio de Janeiro. Arquivo da Cúria e da Mitra do Rio de Janeiro (ACMRJ), Rio de Janeiro, 1794.
ARAÚJO, José de Souza Azevedo Pizarro e. Memórias Históricas do Rio de Janeiro e das Províncias anexas à Jurisdição do Vice-Rei do Estado do Brasil, vol. 2. Rio de Janeiro: Impressão Régia, 1820.
http://wikimapia.org/14703684/pt/Guapiaçu

Farm of Carmo and Chapel Our Lady of Mount of Carmo: Brazil, State of Rio de Janeiro, City of Cachoeiras de Macacu
        It was an ancient farm from the Carmelites. Most buildings was already demolished, but it can be seen a chapel from the end of the eighteenth century, although descharacterized architectonicaly.
Imagem do Google Earth
Imagem do Google Earth. A Capela de Nossa Senhora do Carmo fica embaixo das árvores. A nordeste, perto do indicador do norte, fica o cemitério. A oeste da capela fica a fazenda com o lago

Capela de Nossa Senhora do Carmo. Paredes lateral esquerda e posterior 
(foto do autor)

Parede lateral direita e posterior (foto do autor)
Capela de Nossa Senhora do Carmo. Paredes lateral esquerda (foto do autor)