sábado, 10 de maio de 2014

ISRAEL: JAFFA: 
New Saraya (Ruínas) (Palácio Novo do Governador) - 
New Saraya Ruins (Governor's New Palace)

1 – Localização: 
            Israel, Jaffa, Yefet Street (32.055268, 34.756600)
2 – Histórico: 
            A sede do Governo Turco na Palestina localizava-se desde 1811 no chamado Saraya (Palácio) ou Old Saraya (Ver Postagem) no alto da colina de Jaffa. Em 1897 foi construída no lado leste da Praça do Relógio (ver postagem anterior: Torre do Relógio em Jaffa) o New Saraya através de doações de ricos moradores da cidade e seguindo o projeto do arquiteto Baruch Peppermeister. O New Saraya foi construído do lado de fora dos muros da cidade em uma área que foi nomeada Sakinat al-Dawla (do árabe: "O Bairro do Estado" / "O Lugar do Governo") e incluiu uma praça ampla, a Mesquita Mahmoudiya (ver postagem), a kisla (prisão) (ver postagem). Poucos anos depois, uma torre de relógio exuberante foi adicionada na frente do New Saraya, no meio da praça (ver postagem Torre do Relógio). Precedendo o portão principal das muralhas da Cidade Velha, foi um dos primeiros edifícios a acolher os viajantes que chegavam a Jaffa do mar ou da terra. O edifício foi desenhado com uma combinação de elementos clássicos e orientais com uma fachada frontal com 4 colunas clássicas de mármore em estilo grego, uma entrada monumental e um portão com lintel curvo de mármore. O New Saraya era a sede das instituições governamentais municipais e do governador turco da Palestina. 
            Durante o Mandato Britânico na Palestina (1917-1948), o New Saraya serviu como o centro administrativo de Jaffa e como o Quartel-general de operações da Jaffa Árabe. Este começou com atividades políticas, mas, próximo da Guerra de 1948, foi sede do "Conselho Consultivo Nacional” (al-Lajna al-Qawmiyya) Árabe, o qual comandou as forças Árabes na cidade; daí, diz-se, partiam tiros contra a Tel-Aviv judia. Em 4 de janeiro de 1948, 2 militantes do comando Lehi (grupo paramilitar judeu) entraram em Jaffa escondidos e explodiram um caminhão contendo cerca de meia tonelada de explosivos próximo ao New Saraya. A explosão matou vários Árabes, incluindo membros do "Conselho Consultivo Nacional” e destruiu o prédio do New Saraya e danificou seriamente outros prédios próximos na Praça do Relógio, alguns dos quais colapsaram, como o Banco Barclays o Banco Otomano e o Banco Árabe. Atualmente, apenas cerca da metade do edifício original ainda permanece de pé, sendo que apenas parte de sua fachada monumental foi restaurada. O edifício parcialmente restaurado foi alugado recentemente pela Embaixada Turca e serve como um centro de distribuição e aprendizado da cultura turca.
3 – Descrição: 
            O New Saraya localiza-se no lado leste da rua Yefet e tem uma orientação geral nor-nordeste – sul-sudoeste e maior comprimento neste mesmo sentido. O New Saraya era um conjunto de edificações, das quais só restam o anexo à direita (sul) e parte da fachada monumental reconstruída do edifício principal. O telhado era em 4 águas. Do edifício principal só resta a colunata reconstruída. A fachada anterior do edifício principal tinha 3 andares e é constituída de 4 altas colunas jônicas de fuste liso, sobre uma base que se apoia sobre pilares quadrangulares; os pilares apresentam 2 níveis: o mais baixo é mais largo e baixo e acima do mesmo há uma cornija e depois o outro nível do pilar, mais estreito e alto, sobre o qual fica outra cornija, no topo da qual fica a base da coluna. No alto das colunas há um entablamento com uma arquitrave embaixo, friso com métopas circulares na projeção das colunas e cornija no alto; no alto fica uma platibanda que cobre o telhado e é encimada por 4 cumeeiras, uma na projeção de cada coluna. Entre as colunas centrais havia uma escadaria monumental com cerca de 10 degraus cercada de cada lado por uma balaustrada de alvenaria que dava para uma porta monumental em arco, com sobreverga e tendo acima um óculo circular. Também no primeiro andar, entre as colunas mais à direita, havia uma porta de verga reta com sobreverga e, entre as colunas mais à esquerda, havia uma janela de verga reta com sobreverga. No segundo e terceiro andares havia 1 janela retangular entre a 1ª e 2ª colunas e outra entre a 3ª e 4ª colunas; no terceiro andar havia, também, uma grande janela central de verga reta. A parede lateral esquerda tinha 3 andares com 15 janelas retangulares em cada andar e a parede direita era comum com a do anexo direito. A fachada entre a 3ª e a 4ª coluna (colunas mais à esquerda) foi reconstruída, podendo-se ver uma alta porta com sobreverga e uma janela retangular no 2º e 3º andar e entre a 2ª e 3ª coluna foi reconstruído o arco da porta com a sobreverga. As paredes esquerda e posterior e o teto não existem mais, só restando a parede direita, comum com a do anexo, que possui colada na parede duas colunas de fuste liso, sobre um pilar elevado e sem a parte superior (capitel). No canto norte (esquerdo) havia um outro anexo em diagonal com a fachada do edifício principal.
           No primeiro andar havia uma porta em arco com sobreverga trabalhada. No segundo andar havia uma outra porta em arco que dava para um pequeno balcão com gradil. Em cima da porta havia um medalhão trabalhado. Havia um cunhal em cada lateral e a parede terminava no alto formando um triângulo; deste edifício nada mais resta. O anexo direito está intacto. A fachada anterior deste anexo possui 3 andares. O 1º andar possui 5 arcos com portas de vidro, à exceção do 4º arco que é aberto. O 2º andar possui em toda a sua extensão uma varanda com balaustrada de ferro; nela se abre uma dupla porta em arco ogival no centro e 4 portas retangulares, um sobre cada um dos arcos do 1º andar. No alto entre os dois arcos ogivais há um óculo com moldura. Entre o 2º e 3º andar há 4 óculos, um deles sob a varanda do 3º andar. No 3º andar há 3 portas em arco ogival no centro abrindo para uma varanda única comum; de cada lado da varanda há 2 janelas retangulares. No alto há dois óculos com moldura. O teto é 4 águas. 
4 – Visitação:
            A fachada pode ser vista da rua.
5 – Bibliografia:
 New Saraya: Israel, Tel-Aviv-Jaffa, Yefet Street
     The new Saraya (Palace) was constructed on the eastern side of the Clock Square, through donations from wealthy city dignitaries and was inaugurated in 1897; this building replaced the old Saraya that was located in Old Jaffa. It served as the seat of the municipal government institutions and the Turkish government that ruled Palestine. It was close to a number of government buildings, including the Turkish police station and the Turkish prison. During the British Mandate in Israel in 1917-1948, the building served as the administrative center of Jaffa and the operation headquarters of Arab Jaffa. The operation headquarters began as a political activity, but towards the War of Independence when the Arab "National Advisory Board” (al-Lajna al-Qawmiyya), in charge of the Arab forces in the city, settled in the building, shooting activities were directed from here to all the different places in Tel Aviv. On 4 January 1948, two Lehi fighters blew up a truck bomb in front of the Saraya. The explosion many Arabs and injured more than a hundred, including members of the "National Advisory Board". The Saraya building was destroyed and extensive damages were caused to homes around the Clock Square. Nearby buildings were also damaged and some collapsed, among them Barclays Bank, Ottoman Bank and the Arab Bank. The building was designed with a combination of classical and oriental elements characterized by a front of four classic marble columns in Greek style, a grand entry, and a gate with a bow, marble lintels and a carved address. Today, only about half of the original building is still standing. The Saraya House was renovated, though only a part of the high front of the building has been restored. It was rented recently by the Turkish Embassy to serve as a center for the distribution and learning of the Turkish culture. 
Vista satélite google. à esquerda ficava o centro histórico e ao norte Tel-Aviv. 1. Torre do relógio;
2. New Saraya;
 3. Mesquita Mahmoudiya; 4. Sabil Hexagonal. A área circundada acima é a Kisla
Vista aérea 1. Torre do relógio; 2. New Saraya; 3. Mesquita Mahmoudiya; 4. Kisla; 5. Sabil Hexagonal

New Saraya. Frente, início do século XX
Fachada anterior, 1908. Pode-se ver a parte de baixo do prédio principal

Fachada anterior, 1917. Pode-se ver o palácio ainda intacto com a escadaria
 de entrada. à direita o anexo

Torre do relógio, 1929. Pode-se ver à direita, no fundo, o palácio ainda intacto

Torre do relógio, 1930. Pode-se ver à direita, no
fundo, o palácio ainda intacto com o teto 4 águas.
 À direita o anexo.

New Saraya, 1933. Observe à esquerda parte da torre do relógio 

Fachada anterior, 1935. Pode-se ver o palácio ainda intacto com a escadaria
de entrada e parte de sua fachada lateral esquerda. à direita o anexo
New Saraya, antes de 1948. Parte da face esquerda, hoje inexistente, e a
fachada anterior,  onde se observa a escadaria monumental. Ao fundo a
 torre do relógio.
New Saraya, antes de 1948. Fachada anterior,  onde se observa a escadaria
monumental, o teto 4 águas e à direita o anexo. No meio  da rua a torre
 do relógio
Ruínas do palácio em 1948, após a explosão

Fachada anterior. Observe que só foram
reconstruídas as colunas (foto do autor)
Fachada anterior. Observe que só foram
reconstruídas as colunas (foto do autor)

Fachada anterior. Observe que só foram reconstruídas as colunas. À direita,
parte do anexo (foto do autor)
Fachada anterior. Observe que só foram reconstruídas as colunas. À direita,
parte do anexo (foto do autor)
À esquerda parte da fachada principal e à esquerda o anexo, fachada anterior
 (foto do autor)
Anexo, fachada anterior (foto do autor)
Anexo, fachada anterior (foto do autor)
New Saraya, fachada anterior. Em primeiro plano a torre do relógio
(Clock Tower) (foto do autor)
New Saraya, face esquerda. A parede na foto era a parede interna do palácio,
que o separava do seu anexo  (foto do autor)
New Saraya, face esquerda. A parede na foto era a parede interna do palácio,
que o separava do seu anexo  (foto do autor)