sexta-feira, 16 de maio de 2014

ISRAEL: JAFFA:
Mesquita Muhamidiya e (Fonte) Sebil Suleiman - 
Muhamidiya Mosque and (Fountain) Sebil Suleiman

1 – Localização: 
             Israel, Tel Aviv-Jaffa, Rua Russlan, (32.054944, 34.755530)
2 – Histórico: 
          A mesquita Mahmoudiya é a maior e mais importante mesquita em Jaffa, e a terceira maior mesquita em Israel, após a mesquita de Al-Aqsa em Jerusalém e a Caverna dos Patriarcas, em Hebron; ela ainda está em funcionamento. Os prédios, portas e pátios desta mesquita foram construídos em diferentes estágios ao longo dos séculos XVIII e XIX, enquanto Jaffa estava sob domínio otomano. A construção inicial da Mesquita Mahmoudiya se diz ter ocorrido em 1730 sob as ordens do governador Sheikh Muhammad al-Khalili. Outros afirmam que a posterior mesquita de Abu-Nabut foi construída sobre as fundações de uma mesquita menor que pertencia à família de Bibi Jaffa. A maior parte da mesquita atual foi construída entre os anos de 1812-1814 pelo governador otomano de Gaza e Jaffa, Muhammad Agha A-Sehmi, também conhecido como Muhammad Abu Nabut (1807-1818). O pátio principal, localizado na parte ocidental da mesquita, com suas arcadas e grande sala de oração retangular coberta por duas cúpulas rasas e grandes e com seu minarete delgado são atribuídos a Abu Nabut. O edifício foi decorado com colunas de mármore e granito trazidas de ruínas de antigas cidades (Caesarea, Atlit, Sidna Ali e Ashkelon) situadas ao longo da costa Mediterrânea de Israel. Inicialmente, a mesquita continha uma sala de oração e um único pátio que atualmente funciona como pátio interior da mesquita, com um nicho na parede virada a sul na direção da pedra Kaaba, a pedra sagrada em Meca – para onde os muçulmanos devem virar quando rezam. Com o crescimento da população, a mesquita foi expandida, adicionando-se um outro pátio, no lado leste, com o seu próprio nicho de oração. A Mesquita Mahmoudiya costumava ocupar o canto nordeste da Jaffa histórica. A entrada principal da Mesquita localizava-se no lado sul, logo abaixo da minarete, e, acima do portão, havia um marcador com a data de 1227 do calendário Islâmico (1812 DC). Havia, também, um portão oeste, em direção à então sede do governo, a Old Saraya (ver postagem) na cidadela de Jaffa. Em meados do século 19, os muros de Jaffa foram gradualmente desmantelados, permitindo a realização de uma outra grande adição à mesquita. Por volta da virada do século 20, o centro do governo mudou-se para o leste da mesquita, fora das muralhas antigas. A fim de facilitar o acesso à mesquita desde o prédio do governo, um novo portão foi construído, na parede leste da mesquita, de frente para a Praça da Torre do Relógio (ver postagem). O portão, chamado "Portão dos Governadores", reflete a concepção do Sebil Sulayman, construído em Jerusalém no século 17 pelo sultão turco Suleiman, o Magnífico. Hoje, as paredes exteriores da mesquita são em grande parte escondido por lojas. No entanto, em alguns lugares as duas cúpulas rasas da sala de oração e a multiplicidade de cúpulas auxiliares ainda são visíveis nas ruas circundantes. Na parede externa sul da mesquita, foi construído em 1809 a "Sebil Suleiman". É nomeado após Suleiman Pasha, o governante de Acre e comandante de Abu Nabut, que a construiu. A sebil (fonte) é um edifício usado como um serviço público de água potável para uso humano (podia-se beber água, lavar as mãos, faces e pés). Antes dos muros de Jaffa serem desmantelados, a sebil situava-se em frente do portão principal da cidade.
3 – Descrição: 
           A mesquita é composta por um complexo de edifícios dispostos em torno de três pátios, sendo dois pátios grandes e um terceiro pátio menor. Ela ocupa a maior parte da quadra entre as ruas Mifrats Shlomo Promenade (sul), Ruslan (oeste), Yefet (leste) e Retsif ha-Aliya ha-Shniya (norte).
Na Rua Yefet (lado leste), de frente para a Praça do Relógio e próximo ao New Saraya (Palácio do Governo) fica a entrada leste da Mesquita Mahmoudiya. Esta porta é chamado de "Porta dos Governadores" e, antigamente, os funcionários do governo que vinham do New Saraya (ver postagem) na Praça do Relógio costumavam entrar na mesquita por este portão. A entrada leste fica encravada no meio de um edifício comprido de um andar com múltiplas portas em arcos ogivais, que servem de entrada para várias lojas. Entre estes arcos situa-se a Porta leste da mesquita. Esta se projeta um pouco da fachada, tendo um portão metálico no centro. Acima do portão fica um arco decorado em semicírculo com sobreverga. Fechando o espaço do arco há uma Rosetta do período bizantino. A parte inferior da Rosetta foi cortada devido à falta de espaço; acima do arco há uma decoração em volutas de ambos os lados e no topo um frontão triangular com arquitrave e cornija e um círculo ocupando a parte central do frontão com um medalhão com um crescente e uma estrela (símbolo do Império Otomano). 
No Mifrats Shlomo Promenade (lado sul), vindo da rua Yefet, após uma série de lojas fica a Sebil Suleiman, uma fonte pública. Esta é formada de um arco central com uma projeção para cada lado; no lado direito há uma porta de verga reta e no lado esquerdo há uma pequena porta em arco abatido. O arco central da fonte tem uma moldura em arco, cuja base se apoia em uma coluna de capitel corintiforme e fuste liso sobre uma base alta. No alto do arco há um medalhão ogival envolto em uma moldura decorada e com volutas. O arco é tampado por uma parede com elementos de mármore branco e granito rosa. Esta parede é dividida em três seções verticais e três horizontais. Separando as seções verticais há 4 meia-colunas de capitel jônico e fuste acanelado e plano; cada uma das três seções verticais tem um arco interno com bicas e uma placa com inscrição em alfabeto árabe no alto. Acima deste primeiro andar há um segundo andar com uma inscrição em cada setor e acima há mais um setor com um medalhão oval na parte central. Na base do arco há um comprido e estreito tanque para receber a água que cai das torneiras. Após mais algumas lojas, vê-se a parede externa da sala de oração principal. Esta é feita de pedra retangulares. Há dois setores um pouco mais altas neste muro, com duas janelas retangulares em cada projeção, no alto. Acima destas projeções da parede há uma base poligonal com janelas, havendo sobre cada uma das bases uma cúpula. Após esta parede há uma reentrância na parede de onde sai o minarete (torre) e depois mais um pequeno setor com arco e tendo ao fundo uma porta em arco; no alto da fachada há uma janela. O minarete é hexagonal com algumas janelas em fenda em seu interior e com duas varandas com grades metálicas no alto; ele termina no alto em uma cúpula. Antigamente, o muezzin subia nestas varandas cinco vezes por dia e chamava os fiéis para a vir rezar na mesquita; atualmente este chamado é feito através de um sistema de convocação pública. Na rua Ruslan (lado oeste) há outros edifícios na fachada, vendo-se, apenas uma entrada em arco, com porta de verga reta e parte superior do arco em vão livre. 
O lado norte da mesquita dá para o fundo de os edifícios da Kisla (ver postagem). O pátio central está localizado no lado oeste do edifício que leva à grande sala de oração, a qual tem duas cúpulas. O minarete hexagonal da mesquita fica ao lado deste pátio, no canto sudoeste do complexo. O pátio é envolvido por um pórtico de arcos e colunas de mármore e granito trazidas de ruínas de antigas cidades (Caesarea, Atlit, Sidna Ali e Ashkelon); estas colunas do pátio foram colocadas de cabeça para baixo. O pátio da mesquita tem um lugar onde a água que flui é usado para a purificação. Antes da oração, todo muçulmano deve purificar-se: lavar o rosto e as mãos até os cotovelos, limpar a cabeça e, em seguida, lavar os pés até os tornozelos. 
4 – Visitação: 
           Desconheço. A entrada só é autorizada para homens que devem tirar os sapatos, antes de entrar na sala de oração.
5 – Bibliografia:      
http://www.oldjaffa.co.il/?CategoryID=212&ArticleID=356

Mahmoudiya Mosque: Israel, Tel Aviv-Jaffa, Russlan Street
             Mahmoudiya Mosque is the largest and most important mosque in Jaffa, and the third largest mosque in Israel. The mosque is still in service as an active house of worship. The buildings, gates, and courtyards were built at different stages throughout the 18th and 19th centuries while Jaffa was under Ottoman rule. Initial construction of the Mahmoudiya Mosque is said to have occurred in 1730 on the orders of governor Sheikh Muhammad al-Khalili. Most of the current mosque was built between the years 1812 to 1814 by the Ottoman governor of Gaza and Jaffa, Muhammad Agha A-Sehmi, also known as Muhammad "Abu Nabut" (1807-1818)The building is decorated with marble and granite columns brought from ancient cities in Israel along the Mediterranean coast: Caesarea, Atlit, Sidna Ali and Ashkelon. The columns were placed upside down in the mosque courtyard with their heads placed down, forming a courtyard surrounded by a portico of columns and arches between them. The main entrance to the Mahmoudiya Mosque is located on the southern side. Around the turn of the 20th century, the center of government moved to the east of the mosque, just outside the ancient walls. In order to facilitate access to the mosque from the government building, a new gate was built in the eastern wall of the mosque, facing the clock-tower plaza. Today, the exterior walls of the mosque are largely concealed by shops. However, in some places the two shallow domes of the prayer hall and the multitude of ancillary dome are still visible from the surrounding streets. A sebil (fountain), embedded in the southern wall of the mosque, is attributed to Sulayman Pasha, governor of Acre in the late 18th and early 19th centuries. The mosque building is composed of a complex of buildings arranged around two large courtyards and a third, smaller, courtyard. The central courtyard is located on the western side of the building leading to the large prayer hall, which has two domes. The courtyard of the mosque has a place where flowing water is used for purification. The hexagonal minaret of the mosque stands next to this courtyard in the south-west corner of the complex. The eastern entrance to the Mahmoudiya Mosque is called the "The Rulers Gate" and in the early days, the government officials who came from the Saraya House in the clock square, used to enter the mosque through this gate.


Vista de satélite. Observe a proximidade com a Torre do Relógio (1) e o antigo Palácio do Governo (New Saraya, n.2)
Vista aérea da quadra onde fica a Mesquita. Observe à direita o minarete (torre)  e as 2 cúpulas da mesquita. No interior pode-se ver os 2 grandes pátios. Na rua ao norte pode-se ver a Torre do Relógio e no canto esquerdo da mesma o palácio (New Saraya)
Nesta foto aérea, vê-se em primeiro plano as 2 grandes cúpulas, o minarete e as pequenas cúpulas laterais da mesquita. No centro, à esquerda da rua o Old Saraya e ao fundo a igreja de São Pedro com sua alta torre.
Vista desde a rua Yefet. Observe o minarete (torre) e uma cúpula.
Em primeiro plano a porta leste da Kisla (prisão). Cerca de 1880-1920
Vista desde o Mifrets Shlomo Promenade. Observe o minarete (torre) e as duas
cúpulas. Em primeiro plano o arco do Sebil Suleiman. Cerca de 1880-1920
Lado sul. Observe a Sebil Suleiman (Fonte em arco). (1880-1920)
Observe o minarete (torre) e uma das cúpulas, fim do século XIX e início XX
Observe o minarete (torre) e as cúpulas. Ao fundo, no centro a Torre do Relógio.
(1903-início século XX)
Vista do alto, 1903-1920. Em primeiro plano a parte leste da mesquita vista
desde o interior. Observe depois a Torre do Relógio
Vista aérea, 1903-1948. Em primeiro plano o pátio leste da mesquita. No
meio da rua a Torre do Relógio. Ao fundo a New Saraya ainda intacta.
Observe o minarete (torre) e uma das cúpulas, antes de
 1920. Ao fundo, vê-se parte da Torre do Relógio
Mesquita Mahmoudyia, década de 1940. Vê-se o lado sul com o Sebil
 Suleiman e o minarete.
Mesquita Mahmoudyia, década de 1940. Vê-se o lado sul com o Sebil
 Suleiman as cúpulas e o minarete.
Mesquita Mahmoudyia, década de 1940. Vê-se o lado sul com o Sebil
 Suleiman.
Observe o minarete (torre) e uma das cúpulas, 1945
Sebil Suleiman (Fonte em arco). (antes de 1948)
Sebil Suleiman (Fonte em arco)

Pátio interno. Observe as colunas com capitel coríntio para baixo.
Pátio interno oeste. Observe as 2 cúpulas.


Lado sul. Observe a Sebil Suleiman (Fonte em arco). Ao fundo
as cúpulas (Foto do autor)
Lado sul. Observe a Sebil Suleiman (Fonte em arco). Ao fundo
as cúpulas (Foto do autor)
Lado sul. Observe a Sebil Suleiman (Fonte em arco). (Foto do autor)
Lado sul. Observe a Sebil Suleiman (Fonte em arco). (Foto do autor)
Lado sul. Observe a Sebil Suleiman (Fonte em arco). (Foto do autor)
Lado sul. Observe a Sebil Suleiman
(Fonte em arco). (Foto do autor)
Lado sul. Observe a Sebil Suleiman
(Fonte em arco). (Foto do autor)
Sebil Suleiman. Observe a bica e o tanque para receber a água da bica
(foto do autor)
Sebil Suleiman. Observe a bica e o tanque para receber a água da bica
(foto do autor)
Sebil Suleiman. Detalhe (foto do autor)
Sebil Suleiman. Detalhe (foto do autor)
Sebil Suleiman. Detalhe (foto do autor)
Lado sul. Observe o minarete e a cúpula.
(Foto do autor)
Lado sul. Observe o minarete e a cúpula. (Foto do autor)
Lado sul. Observe as cúpulas. (Foto do autor)

Lado sul. Observe o minarete (base) e as cúpulas. (Foto do autor)
Lado sul. Observe o minarete (base) e à sua esquerda um portão. (Foto do autor)

Lado sul. Observe o minarete e à sua
esquerda  um portão. (Foto do autor)
Lado sul. Observe o minarete e à sua
esquerda  um portão. (Foto do autor)
Lado sul. Observe o minarete. (Foto do autor)
Rua Yefet (lado leste). Observe o portão leste (Ruler's Gate) no centro,
com o portão verde (Foto do autor)
Rua Yefet (lado leste). Observe o portão leste (Ruler's Gate) com a Rosetta
no tímpano do arco
Rua Yefet (lado leste). Observe o portão leste (Ruler's Gate)
com a Rosetta no tímpano do arco
Lado oeste. AEm primeiro plano as pequenas cúpulas e, atrás, parte do
Portão Oeste. Ao fundo parte da Torre do Relógio
Lado oeste. No centro o Portão Oeste e ao fundo, à esquerda, perto da
 palmeira, parte da Torre do Relógio
Rua Ruslan (oeste). Portão oeste.

Rua Ruslan (oeste). Portão oeste
Rua Ruslan (oeste). Portão oeste

Pátio interno. Observe as colunas invertidas com os capitéis para baixo.
Ao fundo, entre os arcos, pode-se ver a fonte.
Pátio interno.
Pátio interno oeste olhando para o sul. Observe as cúpulas e o minarete
Pátio interno.
Pátio interno.
Pátio interno.
Pátio interno.
Pátio interno. Observe a fonte para as abluções.
Porta interna
Porta interna
Teto decorado
Porta interna  do Pátio oeste

Interior. Sala de orações com nicho virado para o sul 
Interior. Sala de orações.