quarta-feira, 20 de agosto de 2014

BRASIL: RJ: ITABORAÍ:
Igreja de Nosso Senhor do Bonfim - 
 Church of Our Lord of Bonfim (Good End)

1 – Localização: 
            Município de Itaboraí, 1º. Distrito, Centro. Rua Bonfim, s/n. (-22°44'43.94", -42° 51' 39.04")
2 – História:
Pouco depois de 1740, foi fundada pela Irmandade do Santíssimo Sacramento da Igreja Matriz de São João Batista de Itaboraí uma capela próxima àquela igreja, e subordinada à matriz de São João de Itaborahy.
“Sendo Vigário o R. Luiz de Aguiar Menezes, pelos anos de 1.740 e tantos, sem legítima autoridade, e cavilosamente se instituiu dela Ordem 3ª da Senhora do Monte do Carmo, servindo-se de uma Capelinha, que junto á mesma Igreja havia por consentimento da Irmandade do SSmo. Esta Capela foi Interdita pelo Exmo. Sr. Bispo D. Fr. Antonio do Desterro em Portaria de 29/7/1.752, e igualmente declarada por nula, ilegítima, e intrusa a dita Ordem á requerimento do R. Manoel Antonio Cota Falcão, sucessor daquele na Paróquia.” (Araújo, 1794)
“Junto à Igreja Matriz houve uma Capellinha da Irmandade do Santíssimo , onde se instituiu (sem autoridade legitima) uma Ordem Terceira denominada de N. Senhora do Monte do Carmo , correndo os annos de 1740 e tantos , em cujo tempo parochiava o Padre Luiz de Aguiar Menezes. Declarada nulla , illegitima , e intrusa a nova Ordem , foi interdicta a Capella pela Portaria do Bispo D. Fr. Antonio do Desterro datada á 29 de Julho de 1752, por effeito do requerimento do Vigário Manoel António Cota Falcaõ.” (Araújo, 1820, vol. 2, pg. 206-207)

Construída no século XVIII, é a segunda mais antiga de Itaboraí. Diz-se que um cavaleiro ao passar pelo local caiu e quebrou uma perna e como promessa pelo restabelecimento, mandou construir a igreja. Em 1790-1800, João Bento Vasques restaurou e ampliou a capela e colocou sob a devoção do Senhor do Bonfim. Entre 1981 e 1982, a comunidade local, sob a coordenação da paróquia de Itaboraí, reformou a igreja, que se encontrava praticamente abandonada, modificando sua estrutura arquitetônica original. Sua fachada principal foi restaurada com o cuidado de se preservar suas características arquitetônicas, mas, no restante do templo, foram feitas muitas modificações. O altar-mor que se encontrava destruído foi totalmente substituído. O interior do edifício foi transformado por reformas realizadas no século XX. Foi construído um segundo pavimento, a sacristia foi modificada, assim como seu piso e laje do coro, também alguns vãos foram abertos e outros fechados. Em seu interior há catacumbas onde eram enterrados cadáveres dos religiosos e também de personalidades itaboraiense do século XIX. O padroeiro desta igreja, o Senhor do Bonfim, segundo a devoção católica, é uma figuração de Jesus Cristo em que este é venerado na visão de sua ascensão ao reino dos céus. A igreja depende da Freguesia de São João de Itaboraí.
3 – Descrição: 
            A igreja apresenta uma orientação geral Leste-Oeste, com frente para Oeste e maior diâmetro neste sentido. O telhamento é em duas águas, em vários níveis diferentes. A igreja foi implantada na parte mais alta do terreno, criando um aspecto de imponência e verticalidade em relação às casas da localidade. Sua ambiência e proporcionalidade em relação a rua ficou prejudicada pela retirada da escadaria frontal, tendo atualmente um acesso lateral e um muro de arrimo quase à porta da igreja, o que delimita um curto adro. A igreja possui um estilo arquitetônico barroco, com um belo tratamento da fachada, típico das igrejas jesuítas, destacando o frontão triangular, mesmo hoje bastante descaracterizada por várias obras ocorridas em 1981 e 1982. A parede anterior tem uma porta de verga reta. Acima da porta (coro) há 3 janelas de verga reta e sobreverga, sendo que a do meio acompanha o eixo da portada e é ladeada, em ritmo simétrico, por 2 outras janelas, uma de cada lado. Em cima há uma cimalha que também engloba a torre sineira. Em cima da cimalha fica um frontão triangular simples com uma cruz metálica em seu ápice. Há 3 cunhais na fachada, um no canto direito da igreja, outro a separando da torre sineira e o último no canto esquerdo da torre. Esta torre, que fica à esquerda da igreja, tem sobre a cimalha uma janela em arco pleno em cada face, com um sino na mesma. Acima da torre há um frontão em volutas. Após a torre sineira há um apêndice moderna atingindo a altura das janelas do coro e desfigurando a fachada. A parede lateral esquerda corresponde à parede de tijolo deste apêndice. A parte inicial da parede direita apresenta um cunhal na borda que dá para a parede anterior. O trecho médio, apresenta o 1º andar acompanhando a fachada do trecho anterior, tendo uma porta; o seu 2º andar é mais recuado. O último trecho corresponde a um anexo mais recente, assim como a parede posterior.
No interior, logo após a entrada, fica o coro no segundo andar, com duas janelas e porta para o lado esquerdo. O coro se sustenta sobre duas colunas. No lado esquerdo, próximo à entrada, fica uma porta com escadaria para o coro e para a torre sineira. Na parede de entrada há uma cruz com uma cena da paixão de Cristo de cada lado da porta; cruzes semelhantes existem na nave e no arco cruzeiro de cada lado. No arco cruzeiro do lado direito há uma imagem de Nossa Senhora e no lado esquerdo de São José com o menino Jesus. A Capela-mor é mais estreita e tem uma porta de verga reta de cada lado e uma mesa de altar em frente ao altar-mor. O altar-mor é formado de uma pintura religiosa recente e um crucifixo. À direita da capela-mor há um cômodo que dá para a saída e para a capela do Santíssimo, que tem o cofre do Santíssimo e uma imagem de Nossa Senhora.
4 – Visitação: A igreja atualmente não está aberta para a visitação.
5 – Bibliografia:
ARAÚJO, José de Souza Azevedo Pizarro e. Visitas Pastorais de Monsenhor Pizarro ao recôncavo do Rio de Janeiro. Arquivo da Cúria e da Mitra do Rio de Janeiro (ACMRJ), Rio de Janeiro, 1794.
ARAÚJO, José de Souza Azevedo Pizarro e. Memórias Históricas do Rio de Janeiro e das Províncias anexas à Jurisdição do Vice-Rei do Estado do Brasil, vol. 2. Rio de Janeiro: Impressão Régia, 1820.
REZNIK, L. et al. Patrimônio cultural no leste fluminense: história e memória de Itaboraí, Rio Bonito, Cachoeiras de Macacu, Guapimirim, Tanguá. Rio de Janeiro: EdUERJ, 2013.
http://agenda21comperj.com.br/sites/localhost/files/Hist%C3%B3rico%20e%20dados_Itabora%C3%AD.pdf

Church of Our Lord of Good End: Brazil, State of Rio de Janeiro, City of Itaboraí
     It is an eighteenth century church in dowtown Itaboraí. It`s interior is largely deschacterized.

Imagem Google Earth
Imagem Google Earth. Centro Histórico
Imagem Google Earth. Centro Histórico. Detalhe
Praça Marechal Floriano. Nos fundos a frente da Igreja Matriz de São João Batista de Itaboraí. À direita, o lado 
direito da Casa de Câmara e Cadeia e um pouco depois a Prefeitura Municipal. Em baixo, a Igreja de Nosso Senhor
do Bonfim vista de frente.
Praça Marechal Floriano. Nos fundos a frente e lado direito da Igreja Matriz de São João Batista de Itaboraí. À direita, o lado direito e fundos da Casa de Câmara e Cadeia e um pouco depois a Prefeitura Municipal. No lado esquerdo a igreja de Nosso Senhor do Bonfim, frente e lado direito. Observe que não á as adições traseiras à igreja.
Frente. Observe a elevação em relação ao
nível da rua (foto do autor)
Frente. Observe a elevação em relação ao
nível da rua (foto do autor)
Frente. Observe o anexo à esquerda (foto do autor)
Frente. Observe a elevação em relação ao
nível da rua (foto do autor)
Frente. Observe a elevação em relação ao
nível da rua (foto do autor)
Frente. (foto do autor)
Frente. (foto do autor)
Frente. Observe a elevação em relação ao
nível da rua (foto do autor)
Frente. Observe a elevação em relação ao
nível da rua (foto do autor)
Frente e lado direito (foto do autor)
Frente e lado direito (foto do autor)
Frente e lado direito. Observe a inclinação da rua (foto do autor)
Frente e lado direito. Observe a inclinação da rua (foto do autor)
Frente e lado direito. Observe a inclinação da rua (foto do autor)
Frente e lado esquerdo (foto do autor)
Frente e lado esquerdo (foto do autor)

Frente. Observe a torre sineira
 (foto do autor)
Frente. Observe a torre sineira
 (foto do autor)
Frente. Observe a torre sineira
 (foto do autor)
Frente. Observe a torre sineira
 (foto do autor)
Lado direito (foto do autor)
Lado direito (foto do autor)
Lado direito (foto do autor)
Interior. Coro e nave (foto do autor)
Interior. Coro e nave (foto do autor)
Interior. Nave e porta de entrada (foto do autor)
Interior. Coro e nave (foto do autor)
Interior. Nave, lado direito, próximo à entrada (foto do autor)
Interior. Nave, lado direito (foto do autor)
Interior. Nave, lado direito (foto do autor)
Interior. Nave, lado direito (foto do autor)
Interior. Arco cruzeiro direito. Imagem de
Nossa Senhora (foto do autor)
Interior. Nave, lado esquerdo. Porta próxima
da entrada (foto do autor)
Interior. Nave, lado esquerdo. Porta próxima da entrada (foto do autor)
Interior. Nave, lado esquerdo. Porta da entrada e coro (foto do autor)
Interior. Nave, lado esquerdo (foto do autor)
Interior. Nave, lado esquerdo. imagem de São
José com o menino Jesus (foto do autor)
Interior. Nave e capela-mor (foto do autor)
Interior. Nave e capela-mor (foto do autor)
Interior. Capela-mor (foto do autor)
Interior. Altar-mor (foto do autor)
Interior. Lado direito. Capela do Santíssimo (foto do autor)
Interior. Lado direito. Cômodo contíguo à
Capela do Santíssimo 
foto do autor)