sexta-feira, 12 de dezembro de 2014

BRASIL: RJ: NITERÓI: 
Igreja de São Domingos de Gusmão -  
 Church of Saint Domingues of Gusman

1 - Localização:
           Niterói. Região de Praias da Baía. São Domingos. Rua Alexandre Moura nº29 (22°54'0.52"S, 43° 7'50.89"O)
2 – Histórico:
A primitiva Capela de São Domingos foi construída pelo fazendeiro Domingos de Araújo na área de seu Engenho de açúcar, em data anterior a 1652.
 “2. de S. Domingos, levantada á face do mar da Enseiada por Domingos de Araujo, antes do mesmo mez de Fevereiro de 1652, como certifica a Verba testamentária do mesmo Araujo, fallecido no dia ultimo d’esse mez , que se registrou à f. 63 do Liv. 3 dos Óbitos da citada Freguezia da Sé.” (Araújo, 1820, vol. 3, pg. 182)
“2ª - de S. Domingos, na Praia do mesmo nome. Pela Escritura da doação das terras da antecedente Capela, consta que já existia no ano de 1.671 com o termo de Ermida: mas os seus documentos ou não existem, ou não fizeram caso de nos apresentar. Dista perto de ½ legoa [3,3km] para o Poente [em relação à antiga Igreja Matriz de São João Batista em Icaraí]. [...] Seu fundador consta ter sido Domingos d´Araújo.(Araújo, 1794)
Domingos de Araújo, falecido em 28 de fevereiro de 1652, deixou a capela, com verba testamentária, à sua mulher, Violante do Céu Soares de Souza, descendente e herdeira de Arariboia, com a obrigação de conservar a imagem de São Domingos existente na fazenda. Das terras, onde havia o Engenho de açúcar, Domingos de Araújo doou 1.100m de terra em quadra para patrimônio da capela. A capela foi administrada pela família de Domingos de Araújo até 1740, quando o filho do casal, Francisco de Araújo Soares, transferiu a administração para Joaquim Álvares. O Bispo D. Antônio do Desterro criou a Irmandade de São Domingos, nesta capela, pela Provisão de 11 de maio de 1762, que foi aprovada pela Provisão de 2 de junho de 1762 e confirmada pela Provisão de 5 de outubro de 1768. A Irmandade de São Domingos passou a administrar a capela, mas esta existia só de nome e a capela não tinha uso e os paramentos estavam ruins, apesar dela ter recebido aquela doação de terras do seu primitivo construtor.
“A sua administração é por uma Irmandade, de que já falei, do mesmo termo de S. Domingos: mas ela subsiste somente no nome; por que para se celebrar nesta Capela é preciso, que a bacia das esmolas renda para isso; aliás nesta Capela não tem uso; e por esta causa não havendo quem a zéle no seu culto, não pode conservar-se com asseio, e bem ornada, apesár de ter seu patrimonio segundo me constou em 50 braças de terras em quadra, que atualmente estão em rendimento. Achei-a precisada de novo ornamento da cor verde, por que estava em uso um de lã todo roido: o Ornamento branco com galões d´oiro, tinha necessidade de novo fôrro: o Missal não tinha as Missas dos Santos novos, botões e registros. [...] Aquí [na Sacristia] ví uma Píxide de prata doirada por dentro, que se conserva no Sacrario também doirado por dentro, fechado por uma chave de prata igualmente doirada. Do Sacrario constou-me, que se faz uso em algum tempo, quando se festejava o Santo Padroeiro, e no tempo da Quaresma. Com que faculdade se fazia este uso, não posso informar, por que não ví documento algum.(Araújo, 1794)
Outra na Capela de S. Domingos, com autoridade do Ex. Sr. Bispo D. Fr. Antonio do Desterro em Provisão de 11 de maio de 1.762, e aprovada em Provisão de 2 de junho do mesmo ano, foi confirmada pela dita Mesa em Provisão de 5 de outubro de 1.768.” (Araújo, 1794)
“Declarou , ( diz o Registro da Verba ) que deixa à sua mulher  ( Violante Soares ) humas casas de sobrado, que houve de compra de Antonio Borges , com a obrigação de sustentar a Imagem de S. Domingos , que está na sua fazenda, de todos os ornamentos , que forem necessários. „ Consta com certeza por documentos , e a Tradicçaõ constante refere tambem , que houve alli um Engenho de assucar, de cujas terras foram doadas cincoenta braças para patrimonio da Ermida ; e o Visitador á pouco referido, disse, que ella tinha de património 150$ reis, os quaes eram sem duvida os reditos das terras doadas. Por uma Escritura celebrada no anno 1740 na Nota , de que foi Tabelliaõ Ignacio Miguel Pinto Campeio Liv. 82 i. 177 consta igualmente , que Francisco de Araujo Soares fizera doaçaõ a Joakim Alvares de terras no Saco , e Samagoayá, e da Administraçaõ da Capella de S. Domingos.” (Araújo, 1820, vol. 3, pg. 182-183)
Possuía 3 altares, tendo no Altar-mor a Imagem de São Domingos e uma Imagem de Jesus, e em um dos laterais a Imagem de Nossa Senhora do Terço, que necessitavam de melhoras.
“A Imagem de Cristo, que estava no Altar Maior, era imperfeitíssima: o Altar lateral da Sra. do Terço, carecia de Pedra d´Ara: para todos os 3 Altares havia necessidade de toalhas novas, e purificadores.” (Araújo, 1794)
            A janela da sacristia estava com a porta quebrada, permitindo fácil acesso a estranhos.
“A janela da Sacristia conservava-se com a porta quebrada, dando fácil entrada aos insultos: [...]” (Araújo, 1794)
            O pavimento da capela, que era de tijolo, estava decomposto devido a se escavar o chão para fazer sepultura na capela de pessoas importantes.
[...] o pavimento de toda Capela que é de tijolos desmantelado pelo uso de Sepulturas, uma vez descomposto, nunca mais se consertou.” (Araújo, 1794)
            Monsenhor Pizarro deixou a capela interdita até que se reparassem estas faltas.
“Deixei-a Interdita, até que se providenciassem as faltas apontadas, e referidas; e determinei, que se apresentassem os títulos competentes.(Araújo, 1794)
Esta igreja, localizada próxima ao Palacete do capitão e negociante Thomás Soares de Andrade (doado em 1816 para Don João VI), foi frequentada pela família real sempre que D. João VI ia a São Domingos. Em 22 de setembro de 1819, realizou-se nela um Te Deum pela visita do Rei Dom João à Vila Real da Praia Grande (primitivo nome de Niterói). Em 1838, celebrou-se ali o velório de José Bonifácio e seu coração estaria depositado em uma urna na igreja. Foi reformada pelos moradores locais, a partir de 1842, com auxílio provincial concedido, em 1843, pela Assembleia Legislativa e pelo Presidente da Província do Rio de Janeiro, João Caldas Viana. Em 1849, o Presidente da Província do Rio de Janeiro, João Pedreira Ferraz, mandou prosseguir com as obras. O templo foi novamente reformado em 1872. Bastante arruinada, desde 1882, foi reconstruída a partir de 1897, em terreno ao lado da matriz primitiva, por iniciativa da Irmandade de Nossa Senhora das Dores e São Domingos de Gusmão, segundo projeto do arquiteto Bianor de Mendonça. As obras tiveram início em 1898 e concluíram-se em 1900/1901, sendo a nova capela inaugurada em 1902.
Em uma grande reforma, em 1907, foram realizados acréscimos na lateral direita e nos fundos. A caracterização atual da igreja decorre dessa reforma. Em 1914, foi dotada de iluminação elétrica. Em maio de 1929 foi criada a paróquia de São Domingos por D. José Pereira Alves. Novas obras de reformas foram realizadas, em 1933, pelo Vigário Padre Antônio Macedo. Em 1938, o Padre Antônio Macedo, vigário da Paróquia, substituiu a madeira do piso por granito e mármore. Em 17 de dezembro de 1939, o bispo de Niterói dom José Pereira Alves, criou a Paróquia de São Domingos, desmembrando-a da paróquia da Catedral, e a confiou aos Frades Franciscanos. Chegaram para compor a Fraternidade Franciscana, Frei Álvaro Machado da Silva e Frei Acúrcio Bolwerk, sendo este empossado como Pároco da recém-criada paróquia. Com a presença dos frades em São Domingos, a OFS fundada por frei Inácio e acompanhada por frei Donato na Catedral, muda-se para a paróquia de São Domingos. A vida dos frades e da nova paróquia foi marcada por dificuldades humanas e disputas jurídicas em torno de escrituras e posse de imóveis. Assim, em 15 de abril de 1944, o governo da Província da Imaculada Conceição houve por bem extinguir a residência franciscana de São Domingos, retirando os dois frades lá residentes, devolvendo a paróquia à Diocese. A Província Franciscana comprometeu-se a ajudar enquanto necessário, com a presença de um frade nos dias de semana e com dois nos domingos e dias santos. Ambos os frades vinham do Convento de Santo Antônio, do Largo da Carioca do Rio de Janeiro.
Dois vultos históricos tiveram seus nomes ligados à Igreja de São Domingos: José Bonifácio de Andrada e Silva, patrono da Independência, e Frei Francisco de Mont’ Alverne, falecido, este último, em Niterói, no dia 2 de dezembro de 1858. São Domingos é cultuado a 8 de agosto e a Igreja é a matriz da Paróquia de São Domingos e é subordinada à Diocese de Niterói.
3 – Descrição:
A igreja tem uma orientação geral oeste-noroeste – leste-sudeste, com frente para leste-sudeste e maior eixo ântero-posterior. A fachada anterior possui 2 andares e mais uma torre sineira de mais um andar no topo. No centro da fachada há uma porta em arco com uma coluna coríntia de cada lado e sobre ela um pequeno frontão em 2 águas com uma cruz em cima. Acima há uma grande porta em vitrô em arco, com uma balaustrada na frente. Mais acima ficam dois óculos em cruz. De cada lado da porta há um cunhal e depois uma janela em arco de cada lado no primeiro e segundo andar. Nas laterais há mais um cunhal de cada lado terminado em um pináculo. A torre sineira central tem mais um andar com 2 janelas em arco na frente e uma só de cada lado; acima fica um pequeno frontão triangular e depois um teto em pirâmide. As fachadas laterais tem a parte inicial proeminente com uma janela em arco nos dois andares. Depois fica uma seção com uma porta e uma janela retangulares no 1º andar e 3 janelas em arco no 2º andar. Depois, no lado direito há uma seção em projeção de um andar com 3 janelas retangulares. Os fundos têm 2 janelas no 2º andar.
O templo atual possui nave única com capela-mor mais estreita e sacristia lateral. A ornamentação interna é caracteristicamente eclética, com influências da linguagem neobarroca, neoromânica e neogótica. Junto à entrada principal ficam o batistério e o acesso para o coro e a torre. O páravento, em frente à porta principal, é composto por um vitral com a imagem de São Domingos e Nossa Senhora do Rosário. Logo após a entrada há uma câmara de cada lado. No lado direito há uma escada para o coro no 2º andar e uma imagem de Jesus morto em um caixão aberto, com Nossa Senhora ao lado. Do lado esquerdo há uma pia batismal com tampa. Na nave há quatro altares laterais dedicados ao Sagrado Coração de Jesus (esquerdo posterior), São José (esquerdo anterior), Santa Terezinha (direita anterior) e outro santo (direito posterior). No arco-cruzeiro há a inscrição QUI TIMET DOMINUM NIHIL TREPIDAVIT. A capela-mor, mais estreita que a nave, tem no altar-mor um crucifixo e acima a imagem de São Domingos. À direita do altar-mor há outra imagem do Sagrado Coração de Jesus e um anjo e à esquerda há Nossa Senhora da Conceição e outro anjo. À esquerda da nave há um cômodo com um altar a Nossa Senhora rodeada por um santo e dois anjos.
4 – Visitação:
            Tel. 2717-1363. Visitação: De terça a sábado, das 9h às 11h30 e das 14h às 17h
5 – Bibliografia:
- ARAÚJO, José de Souza Azevedo Pizarro e. Visitas Pastorais de Monsenhor Pizarro ao recôncavo do Rio de Janeiro. Arquivo da Cúria e da Mitra do Rio de Janeiro (ACMRJ), Rio de Janeiro, 1794.
- ARAÚJO, José de Souza Azevedo Pizarro e. Memórias Históricas do Rio de Janeiro e das Províncias anexas à Jurisdição do Vice-Rei do Estado do Brasil, vol. 3. Rio de Janeiro: Impressão Régia, 1820.
http://www.niteroiturismo.com.br/port/aondeir_igrej_sdomingos.htm

Saint Domingues Church: Brazil, State of Rio de Janeiro, City of Niteroi, District of Saint Domingues
            It was funded before 1652, and was occasionally visited by king Don João VI, while Portuguese court staid in Brazil. It was reformed in 1842 and was totally reconstructed in 1897-1901.
Vista do satélite google
São Domingos, 1895. Frente
São Domingos em fins do século XIX. Vê-se a frente e lado esquerdo da igreja
Foto antiga onde se vê a as praias do Gragoatá e São Domingos, antes do aterro.
Observe que o mar chega junto à igreja. À esquerda a Estação da Cantareira
São Domingos. Vê-se a frente da igreja
Igreja de São Domingos. Vê-se a frente e lado
esquerdo da igreja
Igreja de São Domingos. Frente e lado esquerdo, 1909
São Domingos, 1909. Vê-se o lado esquerdo da igreja e à direita a Estação
 da Cantareira
Frente, 1971
Igreja de São Domingos. Frente. Vê-se a igreja em 2 cores.
São Domingos. Frente, 1973
Igreja de São Domingos. Frente (foto do autor)
Igreja de São Domingos. Frente (foto do autor)
Igreja de São Domingos. Frente (foto do autor)
Igreja de São Domingos. Frente (foto do autor)
Igreja de São Domingos. Frente (foto do autor)
Igreja de São Domingos. Frente. Detalhe da porta com colunas coríntias. (foto do autor)
Igreja de São Domingos. Frente. Detalhe do segundo andar (foto do autor)
Igreja de São Domingos. Frente (foto do autor)
Igreja de São Domingos. Frente (foto do autor)
Igreja de São Domingos. Frente (foto do autor)
Igreja de São Domingos. Portão de acesso ao
lado direito (foto do autor)
Igreja de São Domingos. Lado esquerdo, torre
sineira (foto do autor)
Igreja de São Domingos. Lado esquerdo, torre
sineira (foto do autor)
Igreja de São Domingos. Lado esquerdo, torre
sineira (foto do autor)

Igreja de São Domingos. Lado esquerdo (foto do autor)
Igreja de São Domingos. Lado esquerdo
(foto do autor)
Igreja de São Domingos. Lado esquerdo, altura capela do santíssimo
 (foto do autor)
Igreja de São Domingos. Lado esquerdo, altura capela do santíssimo
 (foto do autor)
Igreja de São Domingos. Lado esquerdo, altura da nave (foto do autor)
Igreja de São Domingos. Lado esquerdo, porção posterior (foto do autor)
Igreja de São Domingos. Lado esquerdo e fundos (foto do autor)
Igreja de São Domingos. Lado esquerdo e
 fundos (foto do autor)
Igreja de São Domingos. Lado direito, altura
da torre sineira (foto do autor)
Igreja de São Domingos. Lado direito, altura
da torre sineira (foto do autor)
Igreja de São Domingos. Lado direito, altura
da torre sineira (foto do autor)
Igreja de São Domingos. Lado direito (foto do autor)
Igreja de São Domingos. Lado direito, entre
torre sineira e sacristia (foto do autor)
Igreja de São Domingos. Lado direito, altura da nave (foto do autor)
Igreja de São Domingos. Lado direito (foto do autor)
Igreja de São Domingos. Lado direito, entre
torre sineira e sacristia (foto do autor)
Igreja de São Domingos. Fundos (foto do autor)
Igreja de São Domingos. Fundos (foto do autor)
Igreja de São Domingos. Vista em direção
à entrada e ao coro (foto do autor)
Igreja de São Domingos. Vista em direção
à entrada e ao coro (foto do autor)
Igreja de São Domingos. Vista em direção à entrada e ao coro (foto do autor)
Igreja de São Domingos. Vista em direção à entrada e ao coro (foto do autor)
Igreja de São Domingos. Vista em direção à entrada. Coro (foto do autor)
Igreja de São Domingos. Cômodo do lado
direito da entrada (foto do autor)
Igreja de São Domingos. Cômodo do lado
direito da entrada. Observe a escada
 (foto do autor)
Igreja de São Domingos. Cômodo do lado
direito da entrada. Escada (foto do autor)
Igreja de São Domingos. Cômodo do lado
direito da entrada. Imagem de Jesus e Nossa
Senhora, embaixo da escada (foto do autor)
Igreja de São Domingos. Cômodo do lado
direito da entrada. Imagem de Jesus e Nossa
Senhora, embaixo da escada (foto do autor)
Igreja de São Domingos. Cômodo do lado
direito da entrada. Imagem de Jesus
(foto do autor)
Igreja de São Domingos. Nave lado direito.
Imagem de Santo Antônio (foto do autor)
Igreja de São Domingos. Nave lado direito. Observe os 2 altares (foto do autor)
Igreja de São Domingos. Nave lado direito. Observe os 2 altares (foto do autor)
Igreja de São Domingos. Nave lado direito. Observe os 2 altares (foto do autor)
Igreja de São Domingos. Nave lado direito. Observe os 2 altares (foto do autor)
Igreja de São Domingos. Nave lado direito.
Observe os 2 altares (foto do autor)

Igreja de São Domingos. Nave lado direito.
Observe os 2 altares (foto do autor)
Igreja de São Domingos. Nave lado direito. Parte superior (foto do autor)
Igreja de São Domingos. Nave lado direito.
Altar de Santa Terezinha (foto do autor)
Igreja de São Domingos. Nave lado direito.
Altar de Santa Terezinha (foto do autor)

Igreja de São Domingos. Nave lado direito.
Altar de Santa Terezinha (foto do autor)
Igreja de São Domingos. Nave lado direito.
Altar de Santa Terezinha (foto do autor)
Igreja de São Domingos. Nave lado direito.
Altar de Santa Terezinha (foto do autor)
Igreja de São Domingos. Nave lado direito.
Entre os dois altares (foto do autor)
Igreja de São Domingos. Nave lado direito. 2º Altar (foto do autor)
Igreja de São Domingos. Nave lado direito.
2º Altar (foto do autor)
Igreja de São Domingos. Nave lado direito.
2º Altar (foto do autor)
Igreja de São Domingos. Nave lado direito.
2º Altar (foto do autor)

Igreja de São Domingos. Nave lado direito.
2º Altar (foto do autor)
Igreja de São Domingos. Cômodo do lado
esquerdo da entrada. Pia batismal
 (foto do autor)
Igreja de São Domingos. Cômodo do lado
esquerdo da entrada. Pia batismal
 (foto do autor)
Igreja de São Domingos. Nave lado esquerdo. Observe os 2 altares (foto do autor)
Igreja de São Domingos. Nave lado esquerdo. Observe os 2 altares (foto do autor)
Igreja de São Domingos. Nave lado esquerdo. Altar São José (foto do autor)
Igreja de São Domingos. Nave lado esquerdo.
(foto do autor)
Igreja de São Domingos. Nave lado esquerdo. Observe os 2 altares (foto do autor)
Igreja de São Domingos. Nave lado esquerdo. Observe os 2 altares (foto do autor)
Igreja de São Domingos. Nave lado esquerdo.
Altar de São José (foto do autor)
Igreja de São Domingos. Nave lado esquerdo.
Altar de São José (foto do autor)
Igreja de São Domingos. Nave lado esquerdo.
Altar de São José (foto do autor)
Igreja de São Domingos. Nave entre os dois
altares (foto do autor)
Igreja de São Domingos. Nave lado esquerdo.
Altar do Sagrado Coração de Jesus
 (foto do autor)
Igreja de São Domingos. Nave lado esquerdo.
Altar do Sagrado Coração de Jesus
 (foto do autor)
Igreja de São Domingos. Nave lado esquerdo.
Altar do Sagrado Coração de Jesus
 (foto do autor)
Igreja de São Domingos. Nave e Capela-mor
 (foto do autor)
Igreja de São Domingos. Nave e Capela-mor (foto do autor)
Igreja de São Domingos. Nave e Capela-mor (foto do autor)
Igreja de São Domingos. Capela-mor
 (foto do autor)
Igreja de São Domingos. Capela-mor
 (foto do autor)
Igreja de São Domingos. Capela-mor (foto do autor)
Igreja de São Domingos. Capela-mor, lado direito (foto do autor)
Igreja de São Domingos. Capela-mor, lado direito (foto do autor)
Igreja de São Domingos. Capela-mor, lado esquerdo (foto do autor)
Igreja de São Domingos. Capela-mor, lado esquerdo (foto do autor)
Igreja de São Domingos. Capela-mor
 (foto do autor)
Igreja de São Domingos. Capela-mor
 (foto do autor)
Igreja de São Domingos. Capela-mor
 (foto do autor)
Igreja de São Domingos. Capela-mor
 (foto do autor)
Igreja de São Domingos. Capela-mor (foto do autor)
Igreja de São Domingos. Capela-mor
 Altar-mor (foto do autor)
Igreja de São Domingos. Capela-mor
 Altar-mor (foto do autor)
Igreja de São Domingos. Capela-mor
 lado esquerdo (foto do autor)
Igreja de São Domingos. Capela-mor lado
direito. Sagrado Coração de Jesus
 (foto do autor)
Igreja de São Domingos. Capela-mor lado
direito. Anjo (foto do autor)
Igreja de São Domingos. Capela-mor lado
esquerdo. Nossa Senhora (foto do autor)
Igreja de São Domingos. Capela-mor lado
esquerdo. Anjo (foto do autor)
Igreja de São Domingos. Capela-mor
 (foto do autor)
Igreja de São Domingos. Capela-mor (foto do autor)
Igreja de São Domingos. Capela-mor (foto do autor)
Igreja de São Domingos. Capela do lado
esquerdo (foto do autor)
Igreja de São Domingos. Capela do lado
esquerdo (foto do autor)
Igreja de São Domingos. Capela do lado esquerdo (foto do autor)
Igreja de São Domingos. Capela do lado esquerdo (foto do autor)