segunda-feira, 10 de novembro de 2014

BRASIL: RJ: RIO DE JANEIRO: 
Academia Brasileira de Letras (Pavilhão da França, Exposição Internacional de 1922) - 
 Brazilian Academy of Letters (French Pavilion, International Exposition of 1922)

Academia Brasileira de Letras (Pavilhão da França - Exposição Internacional de 1922)
1 – Localização:
         Município do Rio de Janeiro. Ap 1.0. Centro. Avenida Presidente Wilson, 203 (-22.910696, -43.173151)
2 – Histórico:
As primeiras notícias relativas à fundação da ABL foram divulgadas a 10 de novembro de 1896, pela Gazeta de Notícias, e, no dia imediato, pelo Jornal do Commercio. Teriam início as sessões preparatórias: na primeira, em 15 de dezembro, Machado de Assis foi desde logo aclamado presidente. A 20 de julho de 1897, numa sala do museu Pedagogium, à Rua do Passeio, realizou-se a sessão inaugural, com a presença de dezesseis acadêmicos. Em 1922, o edifício de sua atual sede foi construído para servir de Pavilhão da França na Exposição Internacional do Rio de Janeiro, comemorativa do Centenário da Independência do Brasil. Ele era uma réplica do Petit Trianon de Versailles (construído por Jacques Ange Gabriel entre 1762 e 1768, por ordem do Rei Luis XV para sua favorita Madame de Pompadour). A réplica foi concebida pelo arquiteto G. Marmorat, autor de muitos projetos no Rio de Janeiro, e executada pela firma Monteiro & Aranha Engenharia e Arquitetura. Após a exposição, o médico e homem de letras Dr. Júlio Afrânio Peixoto enamorou-se do edifício e sugeriu ao embaixador francês, Alexandre Robert Conty, sua doação à Academia Brasileira de Letras, da qual era presidente. A dádiva foi feita pelos Presidentes do Conselho e da Presidente da França, Raymond Poincaré e Alexandre Millerand. No dia 15 de dezembro de 1923, às 5 horas da tarde, realizou-se a cerimônia da entrega do imóvel à Academia. Constou a solenidade de uma sessão magna, a que compareceu grande número de senhoras e cavalheiros da sociedade Brasileira. Participaram da inauguração Júlio Afrânio Peixoto, João Luiz Alves, Ministro da Justiça, o Embaixador da França, Alexandre Robert Conty, Humberto de Campos, Xavier Marques, Medeiros e Albuquerque e Gustavo Barroso. Finda a oração do Embaixador da França, a banda do Corpo de Bombeiros tocou a Marselhesa e o Hino Nacional. Primeira sede própria da Academia, o prédio funciona até os dias de hoje como local para as reuniões regulares dos Acadêmicos e para as Sessões Solenes comemorativas e de posse de novos membros da ABL.
No jardim, junto à entrada do Petit Trianon, encontra-se um dos mais conhecidos símbolos da Casa, a escultura em bronze de Machado de Assis, de autoria de Humberto Cozzo. O Saguão, com piso em mármore, lustre de cristal francês e peças de porcelana de Sèvres, conduz ao Salão Nobre, ao Salão Francês e à Sala Francisco Alves. O andar térreo compreende, também, a Sala dos Poetas Românticos, a Sala Machado de Assis e a Sala dos Fundadores. Além das posses, realizam-se no Salão Nobre as Sessões Solenes e Sessões Ordinárias comemorativas. No lado oposto ao do Saguão, a Sala dos Poetas Românticos abre-se para um belo pátio e reverencia Álvares de Azevedo, Casimiro de Abreu, Castro Alves, Fagundes Varela e Gonçalves Dias, imortalizados em bustos de bronze. Na Sala Machado de Assis destacam-se objetos pessoais do escritor, como: livros de sua biblioteca, a escrivaninha onde trabalhava e um  belo retrato a óleo de autoria de Rodolfo Bernardelli. A Sala dos Fundadores e a Sala Francisco Alves, onde são realizados os lançamentos de livros dos Acadêmicos, abrigam importantes obras de arte e peças decorativas do acervo da Academia. No segundo andar do Petit Trianon, estão a valiosa Biblioteca Acadêmica Lúcio de Mendonça, a Sala de Sessões e o Salão de Chá,  onde se reúnem os Acadêmicos, às quintas-feiras.
3 – Descrição:
            O terreno tem a forma de um retângulo com maior comprimento no sentido sudoeste-nordeste, e encontra-se sobre uma plataforma elevada sobre o nível da rua à frente. O edifício da ABL ocupa apenas a parte sudoeste do terreno e tem orientação geral noroeste-sudeste, com frente para sudeste, tendo a forma quadrangular. O teto é plano. É uma cópia do Petit Trianon de Versailles, sendo, portanto, de estilo neoclássico. Na fachada anterior ele possui 5 portas de vidro retangulares grandes com sobreverga e sacadas com balaustradas no 1º andar e 5 pequenas janelas quadradas no 2º andar; na frente das 3 portas centrais há 4 colunas coríntias de fuste acanelado que suspendem uma arquitrave na altura da cimalha do teto. No topo do edifício há uma balaustrada que contorna toda a fachada. Nas laterais há 4 portas e janelas, semelhantes as do 1º e 2º andar da fachada anterior, sendo que aqui há 4 cunhais imitando colunas coríntias acaneladas, entre a 2ª e a 4ª portas. À direita do edifício fica a estátua de Machado de Assis. A entrada fica por uma destas portas do lado direito.
4 – Visitação: 
         Telefone: (21) 3265-7100; De segunda a sexta, de 9h às 18h. Visitas guiadas sob agendamento.
5 – Bibliografia:

Ver postagem neste blog: Exposição Internacional de 1922

Brazilian Academy of Letters (French Pavilion - International Exposition of 1922): Brazil, State of Rio de Janeiro, Municipality of Rio de Janeiro, Downtown
           It was constructed in 1922 to house the French Pavilion in the International Exposition of 1922 in Rio de Janeiro (commemoration of the 100th year of Brasilian Independence). In 1923 it was donated by the French Government to house Brazilian Academy of Letters.
Vista do satélite google
Petit Trianon, Versailles, França.
Pavilhão da França, Exposição Internacional de 1922. Frente
Pavilhão da França, Exposição Internacional de 1922. Frente e lado direito
Pavilhão da França, Exposição Internacional de 1922, Augusto Malta.
Frente e lado direito
Pavilhão da França, Exposição Internacional de 1922, Augusto Malta.
Frente e lado direito
Academia Brasileira de Letras, 1937. Frente. Observe que aqui a estátua de
Machado de Assis está na frente do prédio e não ao seu lado direito, como
hoje.
Academia Brasileira de Letras, frente. Observe o telhado com balaustrada
em volta.
Academia Brasileira de Letras, frente (foto do autor)
Academia Brasileira de Letras, frente
(foto do autor)
Academia Brasileira de Letras, frente (foto do autor)
Academia Brasileira de Letras, frente e lado direito (foto do autor)
Academia Brasileira de Letras, lado direito. À direita o portão de entrada
e pouco depois a estátua de Machado de Assis (foto do autor)
Academia Brasileira de Letras, lado direito (foto do autor)
Academia Brasileira de Letras. Estátua de
Machado de Assis no pátio à direita do
edifício (foto do autor)
Academia Brasileira de Letras. Saguão de
 entrada (foto do autor)
Academia Brasileira de Letras. Saguão de
 entrada